• (54) 3316-4000 | 2103-4000
  • sac@hsvp.com.br

Mãe conhece filha 15 dias após o seu nascimento

  • 24/03/2021

O que é a vida, senão uma caixa de surpresas? Entre um piscar de olhos as coisas mudam e tudo se transforma. O que era concreto se dissolve e a única certeza é o incerto. Grávida de sete meses, Francys Monteiro Pozzer, de Tapejara, viu sua vida virar de cabeça para baixo quando contraiu Covid-19. Inicialmente, realizou o tratamento em casa, mas precisou ficar hospitalizada por três dias. Como possui asma, o quadro de Francys se agravou e ela teve de ser transferida, pois necessitava de um leito para si e um para o seu bebê. 

No Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), de Passo Fundo, com a necessidade de ser entubada, Francys teve a gravidez interrompida e Maria Luiza Pozzer de Albuquerque veio ao mundo às 11h22min do dia 04 de fevereiro de 2021, pesando 1.285kg. Enquanto Maria Luiza estava internada no CTI Neonatal, Francys permaneceu na UTI Covid, onde ficou entubada por nove dias. 

Depois da alta, Francys recebia notícias de sua filha através do marido e dos profissionais que cuidavam das duas. Depois de ver a filha por meio de fotos e vídeos, no dia 19 de fevereiro, Francys finalmente conheceu Maria Luiza, mas precisou esperar mais 23 dias para poder pegar a filha nos braços pela primeira vez. "A pior parte de tudo era não poder pegar ela, não sentir, não saber se realmente está bem. Por mais que eles diziam que ela estava estável, não é a mesma coisa. A espera mais longa foi para poder pegar ela", conta Francys.

Para a médica intensivista e coordenadora da UTI Covid do HSVP, Dra. Sabrina Frighetto Henrich, foi um momento muito marcante. "Tive que sair da minha zona de conforto que é a UTI para ir com ela até o Centro Cirúrgico e acompanhar a cesariana. Também foi um momento muito feliz porque consegui conversar com todas as equipes, obstetra, anestesista, pediátrica, o próprio Bloco Cirúrgico e fazer com que todo esse atendimento fosse perfeito, foi muito gratificante para toda a equipe", pontua a médica.

Depois de um longo caminho angustiante e de apreensões, Maria Luiza também teve alta da CTI Neonatal e agora, em um dos quartos da Pediatria, mãe e filha, aguardam para ir para casa, juntas.

Foto: Francys esperou 38 dias para pegar a filha pela primeira vez (Foto: Assessoria de Imprensa HSVP/Scheila Zang)

Foto 2: Após 15 dias, Francys conheceu Maria Luiza na CTI Neonatal (Foto: Assessoria de Imprensa HSVP/Caroline Silvestro)