• (54) 3316-4000 | 2103-4000
  • sac@hsvp.com.br

Alimentação balanceada é a chave para fortalecer sistema imunológico

  • 26/03/2020

Uma alimentação balanceada e variada ajuda no fortalecimento do sistema imunológico. Neste momento, com a propagação do coronavírus, existe uma preocupação acerca de cuidados a serem tomados. Dentre os cuidados essenciais de lavar as mãos frequentemente ou higienizar com álcool gel 70%, não tocar a boca, olhos e nariz, evitar aglomerações e ficar em casa, há alguns hábitos alimentares que podem ajudar no fortalecimento do sistema imunológico, que é responsável por reconhecer e reagir a ataques de agentes agressores, como bactérias, vírus e outro micróbios.

As Nutricionistas residentes do Programa de Residência Multiprofissional em Atenção ao Câncer, desenvolvido pela Universidade de Passo Fundo (UPF), Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), de Passo Fundo, e Prefeitura Municipal de Passo Fundo, através da Secretaria Municipal de Saúde, Caroline Furlan e Larissa Chagas, orientam que há algumas medidas e hábitos capazes de fortalecer o sistema imunológico, como: ter uma alimentação variada, procurar realizar as refeições em casa, consumir diariamente vegetais e frutas, manter boa ingesta proteica, dormir/descansar bem, manter-se hidratado (beber cerca de dois litros de água por dia), não fazer dietas restritivas.

As nutricionistas afirmam que as vitaminas e minerais atuam diretamente nas células de defesa, os glóbulos brancos “seus componentes ajudam a combater microrganismos causadores de doenças e contribuem no fortalecimento de anticorpos. Não há estudos que comprovem tal eficácia, porém, por atuar na defesa do organismo, atua na produção de anticorpos o que diminui o surgimento de gripes e resfriados” pontuam.

Alimentos que auxiliam no fortalecimento da imunidade:

Vitamina A: Gema de ovo, alguns legumes como cenoura, moranga, abóbora e frutas como manga.

Vitamina C: laranja, abacaxi, morango, limão, kiwi

Vitamina D: sardinha, atum, gema de ovo, leite e queijos, nozes, sementes de linhaça e chia, vegetais verdes escuras (couve, espinafre e brócolis)

Vitamina E: cereais integrais, oleaginosas, laticínios

Selênio: castanhas do Pará, carnes, peixes e ovos, aveia, arroz.

Magnésio: sementes de abóbora, girassol e gergelim, nozes, castanhas, amendoim, cereais integrais, grão de bico, espinafre, abacate, banana.

Zinco: cereais integrais, nozes, castanhas, amendoim, sementes de abóbora, feijão, gema de ovo, carnes de frango e gado.

Higienização adequada dos alimentos

As nutricionistas alertam que deve-se fazer uma higienização adequada desses alimentos, para isso, ela orienta que é necessário lavar em água corrente os alimentos e depois deixar de molho por dez minutos em uma solução de uma colher de hipoclorito de sódio (água sanitária 2-2,5%) para cada um litro de água, e posteriormente lavar em água corrente novamente.

Suplementos alimentares

As residentes salientam que “suplementos minerais e vitamínicos, suplementos imunomoduladores são totalmente desnecessários nesse momento e não existem evidências que os mesmos possam ser utilizados no coronavírus. Assim como não existe nenhum alimento consumido de forma isolada que aumentará a imunidade e sim uma alimentação variada e balanceada que irá contribuir para tal”.

Foto: Nutricionistas do Programa de Residência Multiprofissional em Atenção ao Câncer (Foto: Ascom HSVP/ Scheila Zang)

Foto: Divulgação